Nesta sexta-feira (12) dez respiradores foram entregues pelo Governo do Estado.
Divulgação/ Prefeitura de Santos
Nesta sexta-feira (12) dez respiradores foram entregues pelo Governo do Estado.


A Cidade abrirá dez novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva para o tratamento de pacientes com covid-19, nos próximos dias. Nesta sexta-feira (12), dez respiradores foram entregues pelo Governo do Estado de São Paulo na UPA Zona Leste, hospital de campanha que aumentará a capacidade de atendimento aos pacientes em situação mais crítica.

A unidade, gerida de forma compartilhada entre a Prefeitura e a organização social Pró-Saúde, antes com cinco leitos de UTI, terá 15.

Santos passa a contar com 290 leitos de UTI (adultos e infantis) exclusivos para o tratamento da covid-19, dos quais 150 são para pacientes assistidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Outros 25 respiradores foram enviados pelo governo do Estado a outras cidades da Baixada Santista.

“Esses respiradores são de ponta e possibilitarão salvar vidas por meio de um atendimento de alta performance aos pacientes. A Baixada Santista é hoje a segunda região do Estado com mais capacidade de leitos de covid-19 se levada em consideração a densidade populacional”, afirma Fábio Ferraz, secretário municipal de Saúde.

O aumento da capacidade hospitalar do Município no enfrentamento à covid-19 contribui para manter a estabilidade da taxa de ocupação dos leitos de UTI em Santos, que está em torno de 70%, considerando unidades públicas e particulares de saúde. A manutenção (e futura diminuição) do índice também é essencial para a reabertura gradual e responsável das atividades econômicas, sociais e culturais prevista no Plano São Paulo – dentro do qual a Baixada Santista se encontra na fase laranja.

Responsabilidade

O momento, no entanto, ainda requer prudência e a prevenção, com o distanciamento social e o uso de máscaras, é ainda a melhor medida para enfrentar o novo coronavírus.

“Estamos em uma situação de controle da ocupação dos leitos, mas não em um cenário confortável. Mesmo com a retomada econômica, pedimos que quem não precisa estar em locais com aglomeração, que mantenha o distanciamento. Essa medida é importante para manter nossos índices equilibrados”, reforça Fábio Ferraz.

    Veja Também

      Mostrar mais