Produzido pela Secretaria de Comunicação%2C em parceria com a Seds%2C o vídeo já alcançou 36.900 pessoas e teve 19.284 visualizações nas redes sociais
Reprodução/ Prefeitura de Santos
Produzido pela Secretaria de Comunicação, em parceria com a Seds, o vídeo já alcançou 36.900 pessoas e teve 19.284 visualizações nas redes sociais


Para alertar a população e combater a violência contra a mulher, durante a pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura Municipal de Santos, por meio da Coordenadoria de Políticas para a Mulher (Seds), lançou uma campanha, neste mês.

No vídeo, com telefones de delegacias e serviços da cidade, dezenove mulheres também seguram folhas com mensagens de encorajamento e apoio às vítimas de violência ou testemunhas de agressão.

São pessoas de diversas áreas de atuação, representando diferentes públicos. “Nosso objetivo é reforçar que estamos aqui para orientar e apoiar a vítima. Buscamos a diversidade na iniciativa, mostrando mulheres com tipos físicos e idades diversas para que todas possam se identificar”, explica Diná Ferreira Oliveira, titular da Coordenadoria.


Ela ainda destacou que o vídeo não tem áudio propositalmente. “Em muitos casos, a vítima mora com o agressor, que pode ouvir as orientações. Fizemos esse material porque muitas vezes a mulher fica fragilizada e não sabe onde procurar ajuda. O objetivo é que ela saiba onde denunciar e que existem várias formas de fazer”, reforça.

Número de casos

Ao contrário dos dados divulgados pelo relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), em que revela aumento de 44,9% dos atendimentos da Polícia Militar no estado de São Paulo, Santos registra queda.

Em abril de 2019, a Cidade contabilizou 114 ocorrências contra 59 registradas no mesmo período desse ano. “Não podemos afirmar que os casos diminuíram ou que as vítimas não estão denunciando. Tivemos queda das denúncias e da procura por nossos serviços e isso nos preocupa. A falta de informação e o medo do agressor pode ser um dos fatores para que a mulher não denuncie ou procure ajuda”, reforça Diná.

Onde buscar ajuda ou denunciar

Em Santos, existem os Centros de Referência Especializados da Assistência Social, o Creas, que atendem pessoas em diversas necessidades, entre elas, vítimas de violência doméstica.
O centro funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h e o contato é (13) 3223-4079 ou (13) 3216-1213).

A Delegacia da Mulher (Rua Assis Correia, 50, Gonzaga) funciona durante 24 horas, ou pelos telefones (13) 3235-4808 e (13) 3223-9670. Outra opção é o 7º Distrito Policial, pelo número (13) 3289-4909 ou 3284-3089 (plantão).
A vítima pode também telefonar para o 180 (Central de Atendimento à Mulher). Quem ouvir sons de briga ou precisar de ajuda em alguma situação de violência doméstica, também pode acionar o 190 (Polícia Militar).

Para facilitar o registro de casos em meio às restrições de circulação por conta do coronavírus, o Governo do Estado liberou as notificações pela internet de crimes como a violência doméstica. O registro deve ser feito na página da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil do Estado de São Paulo . Os casos serão avaliados pela Central Eletrônica de Polícia Judiciária da área do fato.

    Veja Também

      Mostrar mais