Os voluntários são selecionados de forma aleatória.
Divulgação/ Prefeitura de Santos
Os voluntários são selecionados de forma aleatória.



A pesquisa que mapeia a extensão da covid-19 na região entra na 4ª fase a partir desta quarta-feira (17). Em Santos, a coleta de testes rápidos nas residências começará às 9h, com equipes de enfermagem e agentes comunitários de saúde identificados com crachá e paramentados com equipamentos de proteção individual. A expectativa é que os trabalhos sejam concluídos na quinta (18).

Está prevista a coleta de 609 amostras na Cidade. O objetivo do estudo, denominado Epidemiologia da Covid-19 na Baixada Santista (Epicobs), é estimar, a partir dos resultados positivos, a quantidade de pessoas que já se infectaram pelo novo coronavírus.

Segundo a assessoria da Prefeitura, esse índice é fundamental para as decisões tomadas neste momento de pandemia, principalmente em relação à reabertura econômica.

Como se trata de uma pesquisa científica, os voluntários são selecionados de forma aleatória, por sistema computadorizado que indica o sexo e a faixa etária da pessoa que deve ser buscada em uma determinada localidade do município.

Continuidade

Inicialmente previsto para ocorrer em quatro etapas, o estudo prosseguirá em Santos pelo tempo que for necessário. A metodologia será a mesma, com a realização de coletas a cada 15 dias para verificar a variação do índice de contaminação pela doença.

Procedimento

O munícipe receberá um termo de consentimento livre e será esclarecido com todas as informações da pesquisa e receberá um número de telefone para tirar dívidas. Caso aceite contribuir voluntariamente com o estudo, deve assinar o termo.

Com o uso de uma lanceta descartável, é feito um furo na polpa do dedo anelar para extrair o sangue. Cerca de 15 minutos após o sangue e a substância reagente serem colocadas no teste, sai o resultado. Se aparecer uma barra horizontal ao lado da letra T, significa que a pessoa já desenvolveu anticorpos para o coronavírus.

Este exame tem o intuito de verificar, por amostragem, a quantidade de pessoas que já tiveram contato com a doença a partir da identificação de anticorpos. É diferente do exame realizado na fase de sintomas, feito a partir da coleta de secreção das mucosas nasal e oral, quando o objetivo é identificar a presença do novo coronavírus.

Os participantes responderão ainda a um questionário com informações pessoais como sexo, idade, profissão e condições socioeconômicas como, por exemplo, se perdeu emprego durante a pandemia. Imediatamente, as informações irão para um banco de dados, que também será considerado nas decisões futuras dos governos municipais no enfrentamento e condução da covid-19.

Com realização da Fundação Parque Tecnológico de Santos, o Epicobs reúne mais de 40 pesquisadores de todas as universidades da região e tem apoio da Associação Comercial de Santos. Além disso, foi aprovado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Conselho Nacional de Saúde. A compra dos testes rápidos para as quatro etapas foi financiada pelo Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista).

    Veja Também

      Mostrar mais