Em junho, foram emitidos 6.662 documentos
FreePik
Em junho, foram emitidos 6.662 documentos



Pela segunda vez consecutiva e em meio à pandemia de Covid-19, a Associação Comercial de Santos (ACS) registrou um novo recorde de emissão de certificados de origem para os tipos Mercosul/Aladi/Comum. Em junho, foram emitidos 6.662 documentos. O número ultrapassa os 6.452 documentos expedidos em maio deste ano, considerado até então o mês com mais emissões.

De acordo com Ricardo Melo, supervisor do Certificado de Origem da ACS, esse novo recorde ocorreu em razão do intenso movimento de exportação de carne bovina. De janeiro a junho, a ACS já emitiu 47.833 certificados nos modelos Mercosul/Aladi/Comum e da Organização Internacional de Café (OIC). Só no mês de junho, foram emitidos 8.302.

Para o presidente da ACS, Mauro Sammarco, os números mostram a eficiência e a credibilidade do serviço oferecido pela casa. "Mesmo com a pandemia do Coronavírus, o serviço não foi afetado. É sinal que a movimentação de cargas no Porto de Santos continua intensa”.

Sammarco também lembrou o crescimento do serviço de emissão de certificado digital pela Associação Comercial, que envolve desde o atendimento presencial ao em domicílio e, principalmente on-line.

Certificado de origem

O Certificado de Origem é um documento legal que comprova ao país comprador a procedência do produto adquirido. O modelo varia de acordo com o artigo negociado e com o bloco econômico de que cada nação importadora faz parte.

A ACS emite esse documento para mercadorias que são exportadas pelo Brasil para todos os países. As empresas podem solicitar o documento pela internet e o certificado impresso e assinado digitalmente é válido para os produtos exportados para Argentina e Uruguai.

“Para os demais países, ainda é obrigatória a emissão física, mas mesmo assim a solicitação pode ser feita on-line, o que agiliza o processo", explica Melo.

    Veja Também

      Mostrar mais