A mudança valerá a partir de segunda-feira (13)
Agencia Brasil/reprodução
A mudança valerá a partir de segunda-feira (13)


O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta sexta-feira (10) a atualização do Plano São Paulo, de retomada econômica gradual, que dividiu o estado em regiões. Nesta mudança, a Baixada Santista passou da fase laranja para a amarela.

A nova classificação, que permite a reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade e expediente diário de até seis horas, começará a valer a partir da próxima segunda-feira (13) e as regiões do estado permanecerão assim até a próxima atualização do plano, no dia 24 de julho.

Se a região permanecer por 28 dias seguidos na etapa amarela poderá reabrir, com limitações, espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos.

Apesar de várias regiões do estado já poderem dar início a seu processo de retomada econômica, o governador de São Paulo informou que vai estender o período de quarentena no estado até o dia 30 de julho.

As três próximas atualizações do Plano São Paulo estão previstas para os dias 24 de julho e 7 e 21 de agosto. Os índices epidemiológicos e capacidade hospitalar são verificados semanalmente e, em caso de piora acentuada, pode haver regressão de fase em caráter extraordinário.

Plano São Paulo

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O Plano São Paulo também é regionalizado, ou seja, o estado foi dividido em 17 regiões [com a região metropolitana dividida em cinco sub-regiões] e cada uma delas é classificada em uma fase.

Balanço

Na nova tabela divulgada pelo governo, a Baixada Santista está com 49% da ocupação de leitos de UTI e com 26,2 leitos para cada 100 mil habitantes. Em relação a evolução da pandemia, a região apresenta um índice de novos casos de 1,29, um índice de 0,99 em internações e de 0,97 em óbitos.

Os índices de evolução da pandemia são calculados levando em conta os números dos últimos sete dias e dos sete dias anteriores.

    Veja Também

      Mostrar mais