As medalhas foram entregues pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa.
Susan Hortas/ Prefeitura de Santos
As medalhas foram entregues pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa.


Depois de enfrentar o desrespeito do o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, durante força-tarefa para fiscalizar o uso de máscaras na orla da Praia de Santos, os dois guardas municipais foram homenageados, na noite desta segunda-feira (20), no Paço Municipal.

Na ocasião, os guardas civis municipais Cícero Hilário Roza, 36 anos, e Roberto Guilhermino da Silva, 41, receberam medalhas, na presença dos seus familiares, com a inscrição “Homenagem da Cidade de Santos”.

Para o GCM Guilhermino, que atua há 18 anos na corporação, a calma demonstrada na abordagem é comportamento adquirido com a experiência. “Prestamos apoio a outros órgãos, algumas ocorrências que envolvem, por exemplo, pessoas em situação de rua e também apoiamos abordagens a pessoas que fazem uso de medicamentos. São situações que adquirimos experiência para lidar com situações comportamentais diversas. A gente tem que saber fazer a separação que, por trás do homem, existe um profissional capacitado para lidar com situações de tensão”, afirmou.

Cícero Hilário, que abordou o magistrado, disse que o aborrecimento momentâneo abriu espaço para o orgulho dos familiares. “Quando cheguei em casa, depois do ocorrido, estava chateado. Minha esposa tinha visto o vídeo, minha filha estava triste com o tratamento que recebi. Depois da repercussão, vizinhos, amigos e familiares começaram a mandar mensagens de apoio e, de uma tristeza, o sentimento mudou. A gente vê que uma postura nossa gerou admiração, nosso trabalho foi reconhecido e isso trouxe orgulho para minha família”.

Guilhermino afirmou estar surpreso com a repercussão do fato. “Em um primeiro momento, não tínhamos noção que essa situação fosse repercutir dessa maneira na mídia e nas redes sociais. Embora toda a situação constrangedora que a gente sofreu tenha causado chateação, só temos a agradecer todo o apoio de todo povo brasileiro. O recado que deixo é: um ato tão simples, que é o de utilizar máscaras, pode salvar vidas. E isso depende de cada um de nós”.

VOCAÇÃO

Para a esposa de Guilhermino, Fabiana Leal da Silva, a admiração pelo marido só aumentou. “Ele sabe levar com equilíbrio as situações adversas que acontecem no trabalho, e trabalha com muita dedicação na vocação de ser guarda municipal. Nessa época de pandemia, todos estão muito tensos, e isso acaba chegando até eles, que estão na linha de frente. A atitude dele só me trouxe mais orgulho e admiração”.

Ao falar sobre o pai, o filho mais velho de Hilário, Eduardo, de 17 anos, ficou emocionado: “A atitude dele só mostrou a todos o que a gente já sabia. Ele é um herói. Muitos só conhecem heróis da Marvel, que são de mentira, mas nós temos um pai que é um herói de verdade”.

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa comentou que o episódio despertou uma consciência coletiva de respeito ao próximo e destacou a posrtura exemplar da dupla. “De uma conduta inadequada de um cidadão, pudemos ver uma conduta exemplar dos nossos guardas. Postura, calma, tranquilidade e paciência na condução da ocorrência despertaram em muitas pessoas o entendimento do trabalho de vocês que estão nas ruas, se expondo, para salvar a vidas das pessoas, já que o uso de máscaras salva vidas”.

ENTENDA O CASO

O desembargador desrespeitou o GCM Hilário ao ser multado por não utilizar máscara enquanto caminhava na praia. Ele chamou o guarda de 'analfabeto', rasgou a multa, jogou o papel no chão e ainda tentou dar 'carteirada', telefonando para o Secretário de Segurança Pública do município, Sérgio Del Bel.

Hilário estava acompanhado de Guilhermino, que filmou toda a ocorrência pelo celular. A situação se tornou pública após circulação de vídeos nas redes sociais e rapidamente o caso alcançou repercussão nacional.

    Veja Também

      Mostrar mais