Este foi o nono mutirão realizado na cidade
Divulgação/ Prefeitura de Santos
Este foi o nono mutirão realizado na cidade


A segunda parte do mutirão contra o mosquito Aedes aegyptina Ponta da Praia resultou na eliminação de 37 focos com larvas de mosquito e 830 imóveis visitados. Este foi o nono mutirão realizado neste ano. Nas ações anteriores, já foram eliminados 457 focos com larvas.

Trinta e nove agentes de combate a endemias da Secretaria de Saúde (SMS) participaram da ação, a terceira realizada no bairro no período de uma semana. A Ponta da Praia contabiliza oito casos de dengue e dois de chikungunya em 2020.

Além dos focos, também foram desfeitas situações que pudessem se transformar em criadouros do transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana por permitir o acúmulo de água. A equipe de Informação, Educação e Comunicação (IEC) da Secretaria de Saúde também participou, com o objetivo de orientar os munícipes em relação às doenças – prevenção, sinais e sintomas.

Foram visitados os imóveis localizados nas quadras que compreendem o lado par da Rua Egydio Martins (do canal 6 até a Avenida General San Martin), o lado par da Avenida General San Martin (a partir da Rua Egydio Martins, sentido praia), Avenida Saldanha da Gama (até o canal 6) e Avenida Coronel Joaquim Montenegro (lado par, da orla até a rua Egydio Martins).

CASOS

Santos está com 99 casos confirmados de dengue e 9 de chikungunya em 2020. Não há registro de zika neste ano. O último registro de febre amarela urbana no Brasil ocorreu na década de 1940.

    Veja Também

      Mostrar mais