O professor criou um canal no YouTube: Marco Antônio Marques Lopes, com vídeos em que pede para repetir palavras, frases e músicas.
Reprodução/ YouTube
O professor criou um canal no YouTube: Marco Antônio Marques Lopes, com vídeos em que pede para repetir palavras, frases e músicas.


Para mostrar como estão enfrentando o desafio do ensino remoto durante o isolamento social em virtude da pandemia da covid-19, professores de língua portuguesa e inglesa, de ensino fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos) da rede municipal de Santos, compartilharam boas práticas pedagógicas com colegas durante encontro virtual, nesta sexta-feira (7), durante o Simpósio ‘Sharing ideas, caring for each other /Compartilhando ideias, importando-se uns com os outros’.

No total, 152 professores conheceram ferramentas digitais e atividades utilizadas para dar aulas durante a pandemia, com bons resultados. A iniciativa do simpósio foi da Secretaria de Educação (Seduc).

O professor de língua inglesa Marco Antônio Marques Lopes, de 60 anos, da escola Florestan Fernandes, apresentou ‘A Teacher’s Joys’ (Alegrias de um professor). Ele lecionou na Cultura Inglesa por sete anos, atua no Colégio Universitas desde 1989 e, a partir de 1992, na rede municipal de Santos.

Ele contou que dá aulas para 8º e 9º anos, mas a preocupação maior foi com os alunos de 1º a 3º ano, que estão em processo de alfabetização. “Fui adicionado a um grupo de WhatsApp, onde tive contato com os pais, o que facilitou muito. Passei a fazer atividades simples e lúdicas para motivar a participação dos estudantes e está dando certo, o que me deu muita alegria, daí o nome da minha apresentação”.

Também compartilharam suas experiências os professores de língua inglesa Maria Jaqueline da Silva (Empatia & Tecnologia em tempos de pandemia: uma perspectiva educacional), Samantha Silva Pereira (Avaliação em período remoto) e Francisca Margarete de Freitas Pereira Silva (Have fun with english - Divirta-se com inglês).

Já em língua portuguesa, apresentaram trabalhos os professores Diego Santana de Lima (TDIC’s no ensino remoto: pontes digitais para avanços pertinentes e reais), Silvana de Paula (Isolamento social: Relatos e Autorretratos) e Lucila Garcia Moreira (Cultura Popular).

Para a professora de língua portuguesa de EJA da unidade Dino Bueno, Luciene da Silva Nascimento, 53, o simpósio foi maravilhoso. “Estamos sempre aprendendo e independentemente de nossa idade, continuamos a aprender. Já faço algumas coisas que meus colegas mostraram, mas aprendi outras e até me emociono”.

Ela contou que sempre foi muito tímida para gravações, mas rompeu essa barreira e fez alguns vídeos simples para explicar as aulas para os alunos. “Procuro ser ponte, me manter próxima, buscar a tecnologia para aprimoramento, mas de forma simples”.

    Veja Também

      Mostrar mais