Nos próximos dias, os órgãos enviarão um ofício à diretoria da ACS, que faz parte do Conselho de Administração Portuária
Reprodução
Nos próximos dias, os órgãos enviarão um ofício à diretoria da ACS, que faz parte do Conselho de Administração Portuária


Os constantes casos de navios que precisam ficar de quarentena no Porto de Santos, em razão de tripulantes com suspeita de Covid-19, foram tema de reunião dos integrantes da Câmara de Navegação e da Associação Comercial de Santos, realizada nesta quarta-feira (12).

Somente na última semana, dois navios precisaram ficar reclusos no Porto de Santos e tiveram que aguardar a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De acordo com o coordenador da Câmara, Vanderlei Lopes, cada caso deve ser analisado individualmente. "Nós, da Associação Comercial de Santos, vamos preparar um ofício para entregar ao Conselho de Administração Portuária (Consad), pedindo que a Santos Port Authority, junto a Anvisa, avalie a situação. Sabemos que lugares que cumprem o protocolo de segurança a liberação é mais rápida. Cada dia que o navio fica na barra, é prejuízo. Por isso, pedimos uma maior flexibilidade".

"Teve o caso de um navio que após esperar três dias, teve a tripulação toda substituída para continuar a viagem", lembrou um integrante da Câmara.

O ofício deve ser preparado nos próximos dias e entregue à diretoria da ACS, que faz parte do Consad.

    Veja Também

      Mostrar mais