Deputados federais da Região divergem sobre votação de projeto de lei
DIVULGAÇÃO / ASSESSORIA DE IMPRENSA
Deputados federais da Região divergem sobre votação de projeto de lei


Os deputados federais da Baixada Santista pensam diferente sobre o polêmico projeto de lei (PL) 948/21, chamado pela oposição de "camarote das vacinas" e "fura-fila da vacina", que permite à iniciativa privada comprar doses contra a covid-19 para a imunização de funcionários, desde que metade seja doada ao Sistema Único de Saúde (SUS). O texto aprovado é um substitutivo da relatora, deputada Celina Leão (PP-DF), ao PL do deputado Hildo Rocha (MDB-MA). A votação foi concluída nesta quinta-feira (7) e agora vai para avaliação do Senado, onde não deve encontrar dificuldades. 

Além disso...

Empresários poderão comprar vacinas que ainda não tiveram aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde que autorizadas por agências reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), essa mesma que já foi chamada de "desacreditada" pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Primeiro, o SUS 

Segundo a deputada federal Rosana Valle (PSB), devido à falta de vacinas no mundo, quem tem mais recursos pode concorrer com o Poder Público, que precisa garantir vacina para todos, principalmente para os grupos prioritários. "O risco é acontecer uma mercantilização desenfreada, que afetará justamente os mais vulneráveis". 

Atitude exemplar

Você viu?

"Até os Estados Unidos, país do liberalismo, concentraram a compra no Poder Público por considerar a pandemia uma questão de segurança nacional", completa a parlamentar, cujo voto foi contrário ao PL.

Ponto de vista

Já o deputado federal Bozzella (PSL) diz que o Governo Federal fracassou no controle da pandemia e colocou o País em situação de emergência sanitária."Se a iniciativa privada conseguir colaborar com a vacinação dos seus funcionários, teremos mais vacinas disponíveis no SUS e isso, obviamente, vai acelerar a vacinação nacional. O meu voto foi a favor da democratização da vacina contra a covid-19".

Foco em salvar

"A última coisa que o País precisa, agora, é de mais burocracia. As vidas não esperam", reforça.

Iniciativa

Na última sessão da Câmara de Santos, a vereadora Audrey Kleys (PP) fez uma indicação ao prefeito Rogério Santos (PSDB) para incluir pessoas com síndrome de Down, autismo e paralisia cerebral nas categorias
prioritárias da imunização contra a covid-19.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários