Quente, gelado, com ou sem 'toque gourmet', o café ganhou o coração dos brasileiros
Divulgação/Prefeitura de Santos
Quente, gelado, com ou sem 'toque gourmet', o café ganhou o coração dos brasileiros


O café é uma paixão nacional . Quente, gelado, com ou sem 'toque gourmet', ele ganhou o coração dos brasileiros . Desde 1720, quando surgiram os primeiros grãos no País, a bebida se reinventa ano após ano, com os mais variados tipos e aromas. E em Santos , cidade que mantém profundo vínculo com o comércio dos grãos, não é diferente.

No coração do Gonzaga, próximo à Praça da Independência, dois espaços atraem aqueles que buscam apreciar um saboroso café. Um deles é a Casa do Cafezinho (Av. Ana Costa, 532), que, além do tradicional expresso, conquista o público com a versão de chantilly e raspas de chocolate, além das opções chococafé (chocolate) e paçocafé (paçoca).

Em uma das mesas, defronte à Praça, a aposentada Maria de Oliveira, 74 anos, demonstra satisfação ao consumir a bebida. Mineira de Santa Maria do Suaçuí, ela faz questão de tomar um cafezinho sempre que vai às compras no Gonzaga. "Brinco que, por ser mineira, sou movida a café. Toda vez que venho passear por aqui, a cafeteria é minha parada obrigatória", ressaltou ela, que mora há 55 anos no bairro Aparecida.

A pouco mais de 200 metros dali está outra referência no assunto. O Tarantino Coffee n' Geek, no Parque Balneário (Avenida Ana Costa, 549, loja 29), chama a atenção pela decoração baseada nos filmes do diretor Quentin Tarantino e, naturalmente, também pelos diferentes tipos de café.

Entre os produtos mais consumidos na temática cafeteria estão o Macchiato Nutella (expresso, leite vaporizado, leite ninho, chocolate e creme Nutella) e o Cappuccino Dadinho, que leva o popular doce de décadas passadas como ingrediente principal. Além da dupla, uma bebida gelada ainda faz sucesso entre os clientes: o Five Dollar Shake (sorvete batido com café, chocolate ou morango, leite ninho e chantilly). O milkshake está presente no filme 'Pulp Fiction' e é um dos mais consumidos pelo público.

Leia Também

E a bebida gelada, por exemplo, faz parte da rotina da estudante Cora Ribeiro, 15, moradora do Guarujá. A jovem vem a Santos com frequência e conta que o café está presente na vida de sua família há décadas. "Meu pai trabalhou por anos com exportação de café e sempre bebíamos os mais diferentes tipos. Mas confesso que não costumo tomar o café quente, aquele tradicional que todos gostam. Dou preferência sempre aos tipos gelados", salientou Cora, que visitou a cafeteria 'Tarantino' pela primeira vez.

Mais afastado dali, na Ponta da Praia, santistas e turistas degustam os cafés da Coffee e Tals (Rua Enguaguaçu, 68). A simpática cafeteria, inaugurada há cerca de dois anos, trabalha com quatro métodos de preparo: prensa francesa (preserva os óleos do café), aeropress (realça a acidez e o corpo do café), clever dripper (destaca o corpo da bebida) e V60 (cria uma bebida suave). No menu da casa, diferentes tipos de expresso chamam à atenção, como o Mocha que leva leite, ganache e creme de leite, e o Bourbon Amarelo, um café frutado com notas de nozes e avelã.

A advogada Desyrée Rodrigues, 31, é uma das clientes mais assíduas da casa. Por residir na Ponta da Praia, a poucas quadras da casa, sempre faz uma pausa no seu dia por conta do 'vício', como ela mesma define.

"Beber café já é um hábito do meu dia a dia, uma espécie de vício. Hoje, por exemplo, eu ainda não almocei, mas já senti vontade de tomar um cafezinho. E cá estou (risos)".

Em outra ponta da cidade, no Centro Histórico, a 'Santos Best Coffee' (5º andar do Paço Municipal, Praça Mauá) também conta com bebidas para os mais variados - e exigentes - paladares. A cafeteria traz duas bebidas geladas que prometem conquistar o paladar do público: café com laranja e expresso com água tônica.

No local, ao lado de quatro amigas, a aposentada Regina Pizarro, 72, aprovou a cafeteria e disse que voltará mais vezes. Moradora do Gonzaga, enxerga o café como ferramenta de socialização. "Sempre me reúno com a mulherada para bater um papo e tomar um belo café. Adoro cappuccino e vejo o café como uma bebida social, que deixa a conversa sempre mais agradável. Conhecemos praticamente todas as cafeterias de Santos", orgulha-se a apaixonada por café.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários